Forma ideal de organização

Cooperativismo é um movimento, filosofia de vida e modelo socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social. Seus referenciais fundamentais são: participação democrática, solidariedade, independência e autonomia.

É o sistema fundamentado na reunião de pessoas e não no capital. Visa às necessidades do grupo e não do lucro. Busca prosperidade conjunta e não individual. Estas diferenças fazem do cooperativismo a alternativa socioeconômica que leva ao sucesso com equilíbrio e justiça entre os participantes.

Associado a valores universais, o cooperativismo se desenvolve independentemente de território, língua, credo ou nacionalidade.

Quais são as vantagens do sistema cooperativo ?

Os esforços são conjuntos e direcionados para o bem de todos, ou seja, todos ganham. A cooperativa é uma forma concreta de organização social que, com base em relações igualitárias, reúne agentes econômicos empenhados em satisfazer objetivos comuns, seja de consumo, de trabalho ou produção. A cooperativa difere da empresa privada e do governo, retendo características de cada um.
A origem do símbolo:

O círculo envolvendo dois pinheiros representa a união do movimento, a imortalidade de seus princípios, a fecundidade de seus ideais e a vitalidade de seus adeptos. A trajetória ascendente dos pinheiros simbolizam o movimento crescente do cooperativismo no mundo.

A história do cooperativismo:

O cooperativismo foi idealizado por vários precursores e aconteceu de fato em 1844, quando 28 tecelões do bairro de Rochdale, em Manchester, na Inglaterra, criaram uma associação que, mais tarde, seria chamada de cooperativa. Explorados na venda de alimentos e roupas no comércio local, os artesãos montaram, primeiro, um armazém próprio. Depois a associação apoiou a construção ou a compra de casas para os tecelões e montou uma linha de produção para os trabalhadores com salários muito baixos ou desempregados. Desde então, as cooperativas existem em vários setores e em todo mundo. Os valores e princípios cooperativos foram preservados, com pequenas alterações, ao longo destes anos. As normas de organização e de funcionamento dessa cooperativa, elaboradas pelos tecelões, passaram a constituir não somente o modelo cooperativista adotado em todo mundo, como também a própria base da filosofia do cooperativismo. Os planos desses pioneiros eram muito ambiciosos: pretendiam a reformulação dos meios econômicos e sociais da época.